Amphibiansoft

Case Study

Smart City

De Abril de 2020 a Janeiro de 2021

Cliente:

Empresa no sector das
Telecomunicações

Necessidade do cliente:

Desenvolvimento de aplicação Smart City. O cliente tinha necessidade de corrigir funcionalidades de alguns widgets mais usados e acrescentar-lhes novas funcionalidades. Houve também necessidade de melhorar a interface gráfica da aplicação.

Stacks/Tecnologias utilizadas:

Angular (versão 7), Node.js. MongoDB, PostgreSQL e Orion Context Broker.

Desenvolvimento de Software para um projecto de Smart City

O trabalho da equipa neste projecto focou-se principalmente na manutenção evolutiva de software, no design gráfico e no controlo de qualidade da aplicação web. O cliente tinha necessidade de corrigir funcionalidades de alguns widgets mais usados e acrescentar-lhes novas funcionalidades. Inclusive pediam novos widgets, que oferecessem formas diferentes de visualizar os mesmos dados. Houve também necessidade de melhorar a interface gráfica da aplicação.

Uma aplicação responsiva e user friendly

O projecto respondeu com sucesso às necessidades apresentadas pelo cliente, uma vez que fornece um conjunto de dashboards que permitem analisar diversos aspectos urbanísticos da cidade, como por exemplo, trânsito, saneamento, poluição, ou iluminação. A aplicação fornece indicadores sobre as diferentes vertentes urbanísticas da cidade. No nosso caso particular, houve foco em widgets que forneciam uma perspetiva temporal desses indicadores. A aplicação é responsiva, fácil de usar, e bastante automatizada. Integra diferentes fontes de dados o que é sempre uma grande mais valia em qualquer aplicação.

Trabalhar remotamente num projecto à escala internacional

No que toca ao desenvolvimento de software, este foi um projecto complexo, à escala internacional, que exigiu o envolvimento de vários membros da equipa com competências muito diferentes. Um dos maiores desafios, foi o facto de iniciarmos o projecto em pleno Estado de Emergência e no centro de uma pandemia devido à Covid-19. Isso obrigou a uma gestão da equipa completamente diferente, já que todos os elementos trabalharam remotamente e isso exigiu que nos adaptássemos a uma forma de trabalhar completamente nova.

Do Backend ao design UX & UI

A equipa organizou-se de forma a explorar os pontos fortes de cada elemento e respondeu aos requisitos impostos pelo cliente. Decidia-se a atribuição dessas tarefas levando em conta, por exemplo, quem tem mais prática a programar interfaces gráficas, ou quem está mais à vontade com back-end e bases de dados. O contacto com o nosso QA era constante e foi fundamental para facilitar o entendimento da tarefa e o que era necessário testar nela, confiando depois na sua imaginação para pensar em casos de uso alternativos, testá-los, e encontrar eventuais bugs. No que toca a design gráfico, a nossa designer UX&UI trabalhou de perto com a equipa do cliente. O design que agradasse ao cliente, era nos passado para implementarmos na aplicação.

Partilha:

Share on facebook
Share on linkedin

Deixe um comentário